Impacto

Medimos o nosso impacto através de avaliações externas por centros de investigação e de inquéritos junto de educadores e de famílias. Ambas mostram que a solução funciona e que o problema é urgente.

Apreciação pela Ordem dos Psicólogos Portugueses

A Ordem dos Psicólogos Portugueses elaborou uma apreciação, que pode ler na íntegra, e de onde publicamos um excerto:

O Programa "O Guru das Emoções", alicerça-se numa fundamentação científica sólida, que abarca os extensos benefícios dos programas de desenvolvimento de competências socioemocionais ... um programa de utilização muito simples.


Avaliação independente por uma universidade portuguesa
Joana Oliveira foi aluna de pós-licenciatura em 2020/2021 na Escola Superior de Saúde de Santa Maria, orientada por Catarina Simões.

O resultado principal é que o programa é acessível e eficaz para ensinar identificação de emoções e estratégias de regulação emocional.

Através de uma parceria entre o Guru das Emoções e a Escola Superior de Saúde, inclui parte do programa Guru das Emoções para elaborar um projecto no âmbito da sua especialidade e espera publicar estes dados em breve. Entretanto, redigiu os seguintes resultados preliminares:

Escola Superior de Saúde de Santa Maria

"De forma a cumprir o plano de estudos do Curso de Pós-Licenciatura em Enfermagem Comunitária da Escola Superior de Saúde de Santa Maria foi desenvolvido um estágio no Agrupamento de Centros de Saúde (ACeS) de Espinho/Gaia, na Unidade de Cuidados na Comunidade (UCC) de Arcozelo/Espinho. O mesmo iniciou em fevereiro de 2021 e terminará a 24 de Setembro de 2021.

Foi utilizada a metodologia do Planeamento em Saúde, que é constituída pelas seguintes etapas: o diagnóstico de situação, a definição de prioridades, a fixação de objetivos, a seleção de estratégias, a elaboração de programas e projetos, a preparação da execução, a execução e avaliação.

O tema proposto foi a abordagem da saúde mental e competências socioemocionais em crianças, em idade escolar.

No diagnóstico de situação foi realizado um levantamento das necessidades de saúde sobre Qualidade de Vida Relacionada com a Saúde em crianças. Este levantamento foi realizado através da aplicação do questionário Kidscreen-52 aos alunos que frequentam o 3º e 4º anos, na Escola Básica Espinho 3.

O tipo de estudo desenvolvido foi descritivo, transversal e de abordagem quantitativa, onde foi selecionada uma amostra de 128 crianças, após a aplicação de uma técnica de amostragem não aleatória à população-alvo.

Na segunda etapa do Planeamento em Saúde - determinação das prioridades - foram identificadas as necessidades de saúde e posteriormente priorizadas através do método de grelha de análise.

Assim, após a aplicação deste método, os problemas considerados prioritários para atuação foram: Provocação e Estado de Humor Geral.

Neste sentido, e seguindo a metodologia do Planeamento em Saúde, foi elaborado um projeto intitulado "ensinAmente", com o objetivo de sensibilizar a população-alvo para a importância de identificar e gerir as emoções. Este projeto apresenta ainda como objetivo sensibilizar a população-alvo para a identificação dos vários tipos de violência e identificar os recursos de apoio existentes na comunidade.

Utilizei os episódios do Guru das Emoções na Educação para a Saúde acerca de gestão de emoções, e os resultados obtidos nessa sessão foram os seguintes:

  • Taxa de crianças capazes de identificar duas características das emoções: 98,6%
  • Taxa de crianças capazes de distinguir pelo menos três emoções: 99,3%
  • Taxa de crianças capazes de identificar duas estratégias para gerir emoções: 83,1%
  • Consideras o tema útil?: 95,1%
  • Compreendeste os conteúdos abordados?: 98,6%
  • Gostarias de ter mais sessões sobre este tema?: 86,6%"

~ Joana Oliveira, aluna de pós-licenciatura na Escola Superior de Saúde de Santa Maria


Resultados de inquérito em escolas

Os seguintes resultados provêm de um inquérito entre 25 de maio e 10 de junho de 2021 aos 35 educadores que tinha usado as 7 primeiras sessões ou mais. Destes, 14 responderam (taxa: 40%) com respostas para 299 crianças com 6,1 anos de idade em média (desvio padrão: 1,9).

O resultado principal é que a maioria dos educadores consideram muito verdade que o Ginja ajuda as crianças nas seguintes áreas: consciência emocional, bem-estar emocional, resolução de problemas, auto-confiança, auto-conhecimento, expressão emocional, empatia, coragem, menos agressividade e menos stress.

O questionário teve inspiração no "Strengths and Difficulties Questionnaire" e continha estas instruções:

Encontra abaixo 10 frases sobre o possível impacto do Ginja na sua turma ou grupo de crianças. Para cada uma, marque se acha que não é verdade, um pouco verdade, ou muito verdade. Tenha em conta os vídeos, podcast, actividades, as conversas que surgiram por causa do Ginja e as mudanças no comportamento das crianças em geral.

Não é verdade
É um pouco verdade
É muito verdade

"O Ginja ajuda as crianças a minorar o cansaço e confusão de emoções da pandemia."

0,0%
Não é verdade
7,1%
É um pouco verdade
92,9%
É muito verdade

"O bem-estar emocional das crianças melhorou graças ao Ginja."

0,0%
Não é verdade
14,3%
É um pouco verdade
85,7%
É muito verdade

"As crianças têm mais facilidade em resolver problemas do dia-a-dia."

0,0%
Não é verdade
28,6%
É um pouco verdade
71,4%
É muito verdade

"As crianças sentem-se mais confiantes."

0,0%
Não é verdade
21,4%
É um pouco verdade
78,6%
É muito verdade

"As crianças desenvolveram conhecimento de si próprias."

0,0%
Não é verdade
14,3%
É um pouco verdade
85,7%
É muito verdade

"As crianças têm mais facilidade em dar um nome às suas emoções."

0,0%
Não é verdade
7,1%
É um pouco verdade
92,9%
É muito verdade

"As crianças desenvolveram empatia (por exemplo são mais solidárias e cooperativas umas com as outras)."

0,0%
Não é verdade
50,0%
É um pouco verdade
50,0%
É muito verdade

"As crianças têm mais coragem, ou são menos controladas pelos seus medos."

0,0%
Não é verdade
28,6%
É um pouco verdade
71,4%
É muito verdade

"As crianças estão menos agressivas."

7,1%
Não é verdade
35,7%
É um pouco verdade
57,1%
É muito verdade

"As crianças lidam melhor com o stress (por exemplo estão mais calmas nos testes)."

7,1%
Não é verdade
50,0%
É um pouco verdade
42,9%
É muito verdade

Resultados de inquérito em famílias

Os seguintes resultados provêm de um inquérito entre 7 e 10 de Março de 2021 às 76 famílias que tinha usade as 9 primeiras sessões ou mais. Destas, 55 responderam (taxa: 72%) com respostas para 71 crianças com 6,6 anos de idade em média (desvio padrão: 2,2).

O resultado principal é que 89% das crianças têm alguma mudança de comportamento, sobretudo estão mais felizes, têm mais coragem e estão mais calmas.

O questionário teve inspiração no "Strengths and Difficulties Questionnaire" e continha estas instruções:

Encontra a seguir 5 frases. Para cada uma delas escolha uma das seguintes opções:

  • Não é verdade
  • É um pouco verdade
  • É muito verdade

Ajuda-nos muito se responder a todas as afirmações o melhor que puder, mesmo que não tenha a certeza absoluta ou que a afirmação lhe pareça estranha. Por favor, responda com base no impacto que pode atribuir ao programa do Ginja (vídeos, podcast, actividades, e as conversas que suscitou) e no comportamento da criança em geral (independentemente do confinamento das últimas semanas).

Não é verdade
É um pouco verdade
É muito verdade

"A criança reconhece mais ou está mais atenta às suas emoções:"

1,4%
Não é verdade
35,2%
É um pouco verdade
63,4%
É muito verdade

"A criança tem mais facilidade em dizer-me o que sente:"

2,8%
Não é verdade
36,6%
É um pouco verdade
60,6%
É muito verdade

"A criança tem mais conhecimento geral sobre emoções (quais são, de onde vêm, porque as temos):"

0,0%
Não é verdade
26,8%
É um pouco verdade
73,2%
É muito verdade

"A criança está mais atenta às emoções dos outros:"

5,6%
Não é verdade
38,0%
É um pouco verdade
56,1%
É muito verdade

"O Ginja mudou a vida da minha criança:"

5,6%
Não é verdade
49,3%
É um pouco verdade
45,1%
É muito verdade

Desde que começou a ver o Ginja, notou alguma diferença no seu comportamento?

32,4%
está mais feliz
32,4%
tem mais coragem, ou é menos controlada pelos seus medos
28,2%
está mais calma e enerva-se menos
18,3%
faz menos "birras"
14,1%
está mais optimista
8,5%
é menos violenta
18,3%
outra diferença de comportamento
88,7%
qualquer das opções acima